quinta-feira, 14 de julho de 2011

Homenagem a Erickson Luna

Erickson Luna

Tu Recife
Chega como lama fétida
lama do Rei, lama do povo,
lama de Erickson Luna


Recife
É camisinha estourada
entrando na buceta,
mão de padre calejada
de tanto bater punheta.


Queres ser Veneza,
Mas és Porto Príncipe,
Havana, quem sabe –
Maputo, Luanda.


Recife tem pele negra,
coberta de pó de arroz,
fumaça de pneu em chamas
e é lama, essencialmente, lama

2 comentários:

  1. CANTO DE AMOR E LAMA I

    "Choveu
    e há lama em Santo Amaro
    nas ruas
    nas casas
    vós contornais
    eu não
    a mim a lama não suja
    em mim há lama não suja
    eu sou a lama das chuvas
    que caem em Santo Amaro

    Vosso scotch
    pode me sujar por dentro
    cachaça não
    vosso perfume
    pode me sujar por fora
    suor nunca
    porque sou suor
    a cachaça e a lama
    das chuvas que caem
    em Santo Amaro da Salinas"

    Erikson Luna

    ResponderEliminar